Seguindo o blog

Postagem em destaque

PERFUME DE MULHER - Soneto

Tu que tens os aromas e as cores Da beleza que invade meu querer Adornada em paisagens de amores Adentrando o oasis do meu ser....

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

QUATRO ESTAÇÕES - SONETO

A primavera era a estação vigente
Naquele dia e ano em que eu nasci ...
Como um botão viçoso entao abri
Nessa estação mesclada em frio e quente.

Era verão no tempo-descoberta
Do amor primeiro que nasceu em mim,
Com fortes cores, de um calor sem fim
E eu dei-me assim em flor e toda aberta.

Quando chegou o outono eu era um ermo
E agonizante sonho em tão pequenas
Folhas sopradas para o frio do inverno ...

Pombo ferido fui nas brancas penas ...
Eu tive o céu nas mãos e vi o inferno
Nas estações da vida e em suas cenas.



Silvia Schmidt
*Humancat*
1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário